1577 – 1635

“…Primeiro de tudo, Ele é um profeta. Quando Ele foi batizado o Espírito foi posto nEle, como se vê em Isaías 61.1, para proclamar libertação aos cativos. Primeiro, Ele pregou que foi por isso que Ele veio ao mundo, porque Deus o enviou, e revelou ao mundo o estado em que se encontrava, e quando Ele havia pregado como um profeta, então, como um sacerdote, Ele morreu, e se ofereceu como sacrifício.
Após a sua morte o seu ofício de rei ficou mais evidente. porque Ele se levantou outra vez como um rei triunfante sobre a morte e sobre todos os nossos inimigos, e subiu em sua triunfante carruagem para o céu, e lá Ele se encontra gloriosamente como um rei em seu trono à mão direita de Deus. Assim, embora tivesse sido batizado, e antes, quando Ele foi santificado no ventre de sua mãe, Ele era ao mesmo tempo rei, sacerdote e profeta, mas no que diz respeito à ordem de manifestação, Ele se manifestou primeiro como um profeta, em segundo lugar, como um sacerdote, e em terceiro lugar, como um rei. Porque seu ofício real foi visto raramente na ocasião da sua humilhação; às vezes Ele fazia milagres para mostrar que Ele era governador e comandante da terra, mar, demônios, e tudo o mais, mas a gloriosa manifestação de seu ofício real, foi depois de sua ressurreição.
Agora, o fundamental, o ofício principal para o qual Ele foi ungido pelo Espírito, do qual os demais dependiam, foi o seu ofício sacerdotal; porque importava que deveria sofrer por nós para o benefício que temos da nossa reconciliação com Deus, pelo seu sacrifício, da libertação da ira de Deus, e direito à vida eterna, por sua obediência para a maldita morte de cruz. E como Ele veio para ser um rei para reinar sobre nós por seu Espírito Santo, e ter um direito sobre nós, então, como um sacerdote, Ele morreu por nós em primeiro lugar; Ele nos lavou com o seu sangue, Ele nos purificou com o seu sangue, e nos fez reis e sacerdotes para Deus.
Todos os outros benefícios vieram desta purificação de nossas almas em seu sangue, em primeiro lugar. Tudo o que temos de Deus, é especialmente a partir da grande obra de Cristo como sacerdote humilhando a si mesmo, e morrendo por nós, e após isso Ele vem a ser um profeta e um rei. Assim, vemos a ordem dos ofícios de Cristo, como Eles vêm a ser benéficos para nós. Note este propósito: o ofício sacerdotal de Cristo, seu sacrifício por nós inclui dois ramos. Um sacerdote deve oferecer sacrifícios e orar pelo seu povo. Nosso Salvador fez ambos nos dias de sua humilhação: em sua oração sacerdotal em João 17, Ele, como sacerdote, se ofereceu a Deus como sacrifício, antes de morrer, e agora Ele está no céu intercedendo por nós. Deus ungiu a Cristo para ser profeta, sacerdote e rei, para tirar os males aos quais estamos sujeitos, de modo que temos uma oferta para tudo o que possa de qualquer maneira nos humilhar e nos lançar para baixo, em toda-suficiência que está em Cristo Jesus, que foi ungido com o Espírito para este fim.”…

Richard Sibbes – The Complete Works, Volume 1 – CHAPTER YI. Grace is mingled with Corruption
Tradução – Silvio Dutra
Fonte – Retorno ao Evangelho Verdadeiro
OUTRAS OBRAS

Categories: ,

Leave a Reply